Login

Aumento da procura de moradias e propriedades rurais

Aumento da procura de moradias e propriedades rurais

No decorrer do ano passado, a procura de moradias e de propriedades fora das cidades aumentou significativamente. De acordo com o website idealista.com, entre Abril de 2020 e Abril de 2021 as moradias representaram 37% do número total de compras de propriedades em Portugal Continental, contra 33% no ano anterior. Isto significa que 4 em cada 10 propriedades compradas durante a pandemia foram moradias, um número nunca antes visto.

Pensa-se que a procura crescente de tais propriedades tenha sido influenciada pelas mudanças de estilo de vida e mudanças de prioridades observadas durante a pandemia. Mais compradores estão à procura de propriedades longe das cidades mais movimentadas, em zonas mais rurais.

A Influência de uma ascensão do trabalho à distância

A pandemia registou um aumento do número de pessoas que trabalham à distância, uma tendência que deverá continuar para uma proporção significativa de trabalhadores. Este aumento, bem como o aumento daqueles que possuem empresas digitais, fez com que viver perto de uma cidade para se deslocarem ao trabalho já não seja uma prioridade, permitindo a quem desejasse mudar-se para zonas mais rurais e mais sossegadas o pudesse fazer.

O aumento da flexibilidade do local de trabalho devido ao aumento do teletrabalho, também abriu uma oportunidade para quem quisesse passar mais tempo no estrangeiro ou mudar-se permanentemente. Portugal viu um aumento do interesse de compradores que trabalham à distância para empresas nos EUA e no Reino Unido, levando a um desenvolvimento interessante do mercado internacional de clientes.

Os esforços contínuos para melhorar as infra-estruturas digitais em Portugal ajudaram a atrair compradores para áreas mais remotas do País, que por sua vez tem investido bastante para garantir que a Internet de alta velocidade esteja disponível em todo o lado. Isto, juntamente com benefícios tais como o baixo custo de vida e o bom clima durante todo o ano, são fatores que têm atraído um número crescente de nómadas digitais para Portugal nos últimos anos.

A procura ainda excede em muito a oferta

Verificou-se um aumento de actividade no mercado imobiliário após o abrandamento das restrições pandémicas, principalmente devido a uma procura reprimida e a um aumento contínuo de pedidos de informação. A actividade de construção também recuperou após um declínio no primeiro trimestre de 2020, ajudando a aumentar o número de propriedades disponíveis no mercado, especialmente em áreas urbanas.

Embora os apartamentos ainda representem uma grande percentagem dos imóveis comprados em Portugal, é evidente que o comportamento dos consumidores está a mudar. Propriedades em ambientes mais rurais, que estão mais próximas da natureza e onde há menor densidade populacional, são o que um número crescente de pessoas procura e ao qual dão maior  prioridade.

O número de moradias e propriedades isoladas disponíveis para venda em Portugal ainda não é suficiente para satisfazer a crescente procura. Prevê-se que a procura de tais propriedades continuará a ser elevada, sou mesmo que venha ainda a aumentar ao longo dos próximos meses. Mais espaço, tanto no interior como no exterior e locais mais calmos são cada vez mais procurados e, desta forma, as propriedades que oferecem estes benefícios, especialmente em locais com boas infra-estruturas digitais, continuarão também a ser bastante procuradas.

Galeria